Identidade

APRESENTAÇÃO

A Cáritas Diocesana de Coimbra é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que apoia de forma transversal as comunidades nos âmbitos social, saúde, educação e pastoral, em cinco distritos da região Centro.

Tendo como missão ser um instrumento da Igreja, na diocese de Coimbra, para promover e defender a dignidade humana à imagem de Jesus Cristo, a Cáritas visa ser uma referência pela qualidade e capacidade de ser pioneira nos serviços que presta à comunidade, de forma próxima, reflexiva e sustentável.

Implantada desde a década de 50, a Cáritas sempre procurou acompanhar e responder, subsidiariamente, aos problemas das comunidades, utilizando uma metodologia que privilegia o diálogo, a cooperação e o trabalho em rede. Atualmente foca a sua intervenção na procura de estratégias inovadoras e economicamente sustentáveis, que permitam a prestação de respostas com qualidade, adequadas às necessidades emergentes, mantendo como enfoque o humanismo, profissionalismo e o rigor técnico e científico.

Consciente da sua responsabilidade social a Cáritas tem, ao longo dos tempos, desenvolvido a sua ação de forma a privilegiar as pessoas, famílias e grupos social e economicamente mais carenciados contando, atualmente, com mais de 120 respostas sociais na área geográfica da Diocese de Coimbra.

Abrange as seguintes áreas principais, entre outros projetos de caráter mais pontual:

Respostas sociais – Educação (Infância, Tempos Livres); Saúde (Ambulatório, Internamento); Ação Social, Família e Comunidade (Crianças e Jovens em risco, Idosos, VIH/sida; Toxicodependência, Sem-abrigo, Intervenção Comunitária); Serviços – Formação, Clínica, Lavandaria, Colónia de férias; Ação Pastoral.

A dimensão da ação Cáritas e a sua natureza são expressão da responsabilidade social que tem interiorizado ao longo das últimas cinco décadas e lhe permitem ser referencial dinamizador e transformador de toda a sociedade em prol do bem comum.

MISSÃO | VISÃO | VALORES

A Cáritas tem como Missão ser um instrumento da Igreja, na área geográfica da diocese de Coimbra, para promover e defender a dignidade humana à imagem de Jesus Cristo.

É Visão da Cáritas ser uma referência diocesana e nacional pela qualidade e capacidade de ser pioneira nos serviços que presta à comunidade de forma próxima, reflexiva e sustentável.

A Cáritas assenta a sua missão nos seguintes Valores essenciais:

  • Humanização – A Cáritas, na defesa / promoção da dignidade humana, desenvolve uma intervenção centrada na pessoa e na comunidade, salvaguardando os respetivos “direitos, liberdades e garantias”.
  • Profissionalismo – A Cáritas, no trabalho que desenvolve, pauta-se eticamente pelo rigor técnico, competência e consistência.
  • Compromisso – A Cáritas leva a cabo a sua missão com determinação, persistência, empreendedorismo, disponibilidade, entrega, entreajuda e lealdade.
  • Transparência – A Cáritas projeta a sua intervenção a partir de uma leitura da realidade, de modo a que a mesma possa ser sinal visível da sua visão.
  • Caridade – A Cáritas vincula a sua ação à dimensão do amor ao próximo, na assistência, promoção, desenvolvimento e transformação de estruturas, pelos profissionais e voluntários.
  • Universalidade – A Cáritas acolhe todas as pessoas independentemente da nacionalidade, etnia, religião ou proveniência social e olha para todas as problemáticas como provocação à sua ação.
  • Criatividade – A Cáritas faz face às múltiplas problemáticas existentes e emergentes, procurando inovar as respostas com flexibilidade e transdisciplinaridade.

HISTORIAL

De delegação da Cáritas Portuguesa a serviço da Diocese de Coimbra

Em Coimbra, a Cáritas começou por ser uma delegação informal da Cáritas Portuguesa, ligada ao acolhimento de crianças austríacas, refugiadas das convulsões políticas e militares europeias, na transição da década de 40 para a década de 50.

Depois, até ao final dos anos 60, e ainda como delegação da Cáritas Portuguesa, tem como actividade principal a distribuição de géneros. Quer o trabalho efetivo, quer o esforço de consolidação da Cáritas na Diocese, ficam a dever-se em muito a uma equipa presidida por D. Maria Augusta Campos Neves, a que se juntou durante algum tempo o entusiasmo pastoral de D. Manuel Jesus Pereira, Bispo Auxiliar de Coimbra (depois, Bispo de Bragança e Miranda), com uma intensa acção de sensibilização da Diocese para a importância da Cáritas, nomeadamente nos contactos com o clero e nas Visitas Pastorais.

Dá uma nota particular do reconhecimento da Diocese de Coimbra a D. Maria Augusta o facto de que, a pedido do seu Bispo diocesano, em 1967, Sua Santidade Paulo VI a tenha agraciado com a Comenda Pro Ecclesia et Pontifice.

Importa relevar igualmente, para além do trabalho das Direções (presididas posteriormente por D. Maria Emília Tello de Morais e D. Maria Teresa Barata do Amaral), o zelo pastoral do primeiro Assistente da Comissão Diocesana da Cáritas, o Rev.mo Pe. Amílcar Pedro Aleixo, que desempenhou esta missão de 1960 a 1967, numa altura em que se pedia ao assistente eclesiástico uma grande capacidade de estabelecer diálogo e equilíbrio permanente entre os diversos e legítimos interesses suscitados pela distribuição de géneros em grande quantidade.

De 1967 a 2005, foi grande impulsionador da Cáritas Diocesana de Coimbra, primeiro como seu assistente eclesiástico e depois como Presidente da Direção, o Rev.do Pe. António Sousa, a quem se deve a multiplicação de campos de intervenção social desta Instituição, na animação pastoral das comunidades, promoção comunitária, alfabetização, saúde, ação social com crianças, jovens, idosos, mulheres em risco, migrações, etnias, etc.

Naturalmente, é devida uma palavra particular para a solicitude pastoral com que os Bispos Diocesanos sempre animaram e estimularam a Cáritas de Coimbra, sendo exemplos significativos desse interesse – falando só do passado e para além de D. Manuel Jesus Pereira – o facto de que D. Francisco Rendeiro a tenha dotado, em 1967, de um assistente eclesiástico a tempo inteiro (na sequência, aliás, de uma ideia já de D. Ernesto Sena Oliveira), que D. João Saraiva lhe tenha dado instrumentos doutrinais que a projetaram para a primeira linha da pastoral social em Portugal, ou que D. João Alves, um quarto de século à frente do governo da diocese, num tempo de profunda renovação pós-conciliar, sempre a tenha integrado na primeira linha dos serviços pastorais diocesanos.

Também D. Albino Mamede Cleto, que sucedeu a D. João Alves, sempre acompanhou com interesse e carinho pastoral a Cáritas Diocesana, cuja Direção renovou por duas vezes. E múltiplos são já também os sinais de interesse e estímulo do atual Bispo de Coimbra, D. Virgílio do Nascimento Antunes.

De janeiro de 2006 a dezembro de 2008, a Cáritas Diocesana de Coimbra foi presidida pelo Rev.do Pe. Aníbal Castelhano.

A Direção atual é presidida desde janeiro de 2009 pelo Pe. Dr. Luís Miguel Baptista Costa.

 

Estrutura Orgânica

Estrutura Funcional

Mapa da Diocese

Partilhar:

Cáritas

A Cáritas Portuguesa é um serviço da Conferência Episcopal Portuguesa. É membro da Cáritas Internationalis, da Cáritas Europa, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, da Confederação Portuguesa do Voluntariado, da Plataforma Portuguesa das ONGD e do Fórum Não Governamental para a Inclusão Social.

Cáritas em Portugal

Contactos

Rua D. Francisco de Almeida, n 14
3030-382 Coimbra, Portugal

239 792 430

966 825 595

 caritas@caritascoimbra.pt

NIF: 501 082 174

Feed

Comunicação Institucional